segunda-feira, 12 de junho de 2017

Marionetes



Somos como marionetes.  
Fios mais ou menos sutis - às vezes cordas firmes - guiam nossos pensamentos, nossas ações.
Estes cabos são braços Ego.
Seremos felizes ou não, se conseguirmos nos livrar deles, cortar as amarras não dos sonhos! mas dos desejos, que alimentam cada vez mais o Ego, que ilude, que engana, ludibria.
Permitimos que os fios sejam sorrateiramente amarrados no coração, nos braços, nas pernas, em tudo...
Ao invés de falar um "não"  honesto, legitimo, respondemos um "sim", egóico,  que tece uma teia, que se transforma em um fio que nos guia, nos manipula
Uma mão invisível vai assim manejando, tecendo e movimentando cada vez mais as cordas, e vai aprisionando nossa alma, nos escravizando sem que percebamos, prisioneiros que se imaginam livres.
Estamos atados e inconscientes deste estado na maioria das vezes.
A religião move um fio e pronto, estamos nós, agitando nosso pensamento moral, julgando, culpando e nos sentindo culpados!
A cruzeta é manejada pelo teu desejo, e a cabeça se inclina para cima e você não enxerga ao redor, cego de paixão.
O comando não para e você segue sufocado, querendo ir para um lado, mas tarde demais, você vai para onde as amarras te levam.
Como se libertar? Como cortar os fios, as cordas, as amarras....
Nossa alma é livre! Nossa essência é livre! Nada , nem ninguém deve estar no comando, a não ser nós mesmos.
Tão felizes seremos quanto menos fios nos prenderem. Tão livres seremos quanto menos ouvirmos o Ego.
Sejamos!


Marionnette na língua francesa significa boneco (pessoa, animal ou objeto animado) movido por meio de cordéis manipulados por pessoa oculta atrás de uma tela, em um palco em miniatura. Constitui-se numa forma de entretenimento para adultos e crianças.





Nenhum comentário:

Postar um comentário