domingo, 15 de outubro de 2017

Professores

Feliz por receber tantas mensagens pelo dia do professor...
Venho de uma familia de professores, irmã, mãe, tias, que foram minhas primeiras mestras.
D Carolina no primário, tantos outros no secundário e ainda mais na Universidade.
O que todos teriam em comum, os que me marcaram? 
A atenção que me deram, por terem acreditado em mim, por terem me incentivado...e também por terem sido de certa forma enérgicos, por terem chamado minha atenção.
Por terem mostrado que matemática não era o meu forte infelizmente (não é Prof Higyno?) mas me deu uma segunda chance..
Que minha redação estava boa mas podia melhorar (D Myrna com seu humor sutil), 
Professor Dr JJ Barros que literalmente passou seus longos braços por sobre meu ombro e caminhou comigo me mostrando os caminhos e me "atirando" na vida acadêmica (sem dó!)
Professor João Gilberto da Cunha Moreira que me mostrou a sutileza de uma cirurgia, com delicadeza e humanismo no trato para com os pacientes.
Prof Alvaro Badra, que faço questão de citar em todas as palestras que faço pelo presente que me deu em forma de apostilas apontando caminhos alternativos'
Aqueles que ensinaram com silencio, pelo exemplo de vida e fizeram toda a diferença.
Tantos outros Mestres que nem fazem idéia do quanto mudaram minha vida e se ha um denominador comum é esse; a atenção, o olhar nos olhos, a paciência, o senso de humor e o humanismo e a humildade em querer ensinar como missão e aprender como escolha para seguir seu caminho divino, e , principalmente para aquele(a) que acreditou e enxergou meu primeiro rabisco como algo que valia a pena 
Parabéns Mestres e gratidão por tudo.
Helio Sampaio Filho, professor e aprendiz

sábado, 12 de agosto de 2017

Sou pai



Como todo mundo, tive muitas emoções na minha vida. Momentos inesquecíveis, recordações que a gente pensa de como vale a pena viver. De todas, a maior foi de ser pai.

Deus me proporcionou a oportunidade de crescer, de amadurecer sendo pai, e acho que aproveitei o presente.

Creio ter sido um pai presente, sabendo que muitas vezes, a qualidade da presença é mais importante do que a quantidade de horas e dias juntos.

Sou pai de meninas. Mulheres lindas, amorosas, que me deram netos lindos, amorosos, e tenho consciência de estar deixando como herança valores importantes, e o recado de, sigam suas escolhas, e sejam felizes.

Falhei. E sofri por ter falhado. Filhos não vêm com manual de instrução, tipo  “como funciona”. Então, tentamos transmitir, quase que intuitivamente o que achamos “certo” e o que achamos “errado”, e aprendemos que não existe nem uma coisa, nem outra, existe o amor e pronto. Criei com amor.

Amo minhas filhas. Brigo com elas às vezes. Fico chateado com isto e com aquilo, mas elas têm consciência do quanto eu as amo, e de como elas são importantes na minha vida e como me fizeram crescer, evoluir. Elas são e sempre serão a minha maior motivação de vida, de que são a personificação do amor que tive, em sua concepção.


Sou pai, e me orgulho de minhas filhas. Disfarço (às vezes) mas sou ciumento, quero o melhor para elas (no meu entendimento de melhor), e posso dizer sem errar, que elas são minhas amigas e que confiam em mim, como confio nelas. Gratidão minhas lindas, por me terem feito vivenciar a paternidade, por terem me dado a chance de ser Homem e um pai de verdade.

Amo vocês queridas e me desculpem por ter invertido a homenagem, mas se sou um pai feliz, é por que vocês são as filhas que qualquer pai queria ter.

 Mas.....não terminou! Ainda tem mais! Tenho também um filho...na verdade um sobrinho, afilhado, mas filho de coração, de afinidade, nascido de minha irmã querida que me confiou a missão de “paidrinho” como ele mesmo me chama e que é o irmão querido das minhas filhas. Um parceiro que está geograficamente distante, mas na alma, no pensamento, sempre perto. Já invertemos os papeis algumas vezes e ele me deu o colo que eu precisava tantas vezes que nem sei, que já choramos juntos e rimos muito também. Já o levei no Playcenter , andamos de bicicleta e comemos pastel de feira com caldo de cana. Me ensinou tudo de informática (que ele é fera) que sabe mais de Beatles do que eu que vivi a epoca.


 Torço por ele, que tantas já passou, e é o meu orgulho, por tudo que conseguiu, por tudo o que conquistou e posso chama-lo de filho, com o peito estufado e os olhos brilhando. A ele também minha gratidão pela chance de te-lo como amigo acima de tudo, confidente quando ele sai da casca (heheh), como eu. A você meu querido, minha homenagem invertida também. Te amo muito.
Bem, como perceberam, sou pai, um pai feliz, realizado com os filhos que tenho.
beijo pra quem é de beijo, abraço pra quem é de abraço





segunda-feira, 12 de junho de 2017

Marionetes



Somos como marionetes.  
Fios mais ou menos sutis - às vezes cordas firmes - guiam nossos pensamentos, nossas ações.
Estes cabos são braços Ego.
Seremos felizes ou não, se conseguirmos nos livrar deles, cortar as amarras não dos sonhos! mas dos desejos, que alimentam cada vez mais o Ego, que ilude, que engana, ludibria.
Permitimos que os fios sejam sorrateiramente amarrados no coração, nos braços, nas pernas, em tudo...
Ao invés de falar um "não"  honesto, legitimo, respondemos um "sim", egóico,  que tece uma teia, que se transforma em um fio que nos guia, nos manipula
Uma mão invisível vai assim manejando, tecendo e movimentando cada vez mais as cordas, e vai aprisionando nossa alma, nos escravizando sem que percebamos, prisioneiros que se imaginam livres.
Estamos atados e inconscientes deste estado na maioria das vezes.
A religião move um fio e pronto, estamos nós, agitando nosso pensamento moral, julgando, culpando e nos sentindo culpados!
A cruzeta é manejada pelo teu desejo, e a cabeça se inclina para cima e você não enxerga ao redor, cego de paixão.
O comando não para e você segue sufocado, querendo ir para um lado, mas tarde demais, você vai para onde as amarras te levam.
Como se libertar? Como cortar os fios, as cordas, as amarras....
Nossa alma é livre! Nossa essência é livre! Nada , nem ninguém deve estar no comando, a não ser nós mesmos.
Tão felizes seremos quanto menos fios nos prenderem. Tão livres seremos quanto menos ouvirmos o Ego.
Sejamos!


Marionnette na língua francesa significa boneco (pessoa, animal ou objeto animado) movido por meio de cordéis manipulados por pessoa oculta atrás de uma tela, em um palco em miniatura. Constitui-se numa forma de entretenimento para adultos e crianças.





sábado, 15 de abril de 2017

É Pascoa! Sorriam


Sempre me encanto com a Páscoa. Talvez mais até do que com o Natal...embora aquela confusão-coelho-chocolate-ovo-data que muda sempre, enfim apesar disso, eu gosto.
O que me encanta é o espírito da coisa, digamos assim: a idéia da renovação! A idéia da ressurreição, da oportunidade, de mais uma chance de mudarmos, de verdade! De podermos escolher o caminho, um novo ou o mesmo, mas temos a chance da escolha.
Para mim, os dias que antecedem a Páscoa  ( pessach, transição, transformação, renascimento, ressurgimento, libertação) são estranhos, tensos, aperto no peito, sensação de medo, talvez a mesma que tenha sentido antes de vir a Luz, do meu próprio parto.
Elucubrações e misticismos à parte, com a proximidade da Pascoa as coisas parece que aliviam, sinto a aproximação de uma leveza, talvez da esperança, de dias melhores, de novas opções, de fé no futuro, e o futuro é daqui a pouco!
Que nosso novo ano espiritual comece! Sem as promessas e metas idiotas do dia 31 de Dezembro, mas de verdade! Que possamos aproveitar a chance de uma nova escolha, a escolha de sermos melhores do que temos sido. A escolha de nos renovarmos. A escolha de sermos novos, plenos,  vivos de verdade, felizes e que possamos espalhar a Luz e assim, nos beneficiarmos dela. Chorem, sorriam, abracem, apertem, aproximem a alegria de viver.
Boa Pascoa. Bom renascimento, boa libertação.