terça-feira, 29 de outubro de 2013

Dando um tempo...

 
Faz parte da rotina diária do Cirurgião Dentista, orientar os pacientes em relação ao controle do Biofilme Bucal (placa bacteriana) como forma de tratamento/prevenção para as duas principais doenças da cavidade oral: Cárie e a Doença Periodontal.
Este controle, como sabemos, diz respeito especialmente à remoção mecânica do biofilme através do uso da escova e do fio/fita dental.
O que ninguém imagina é o quanto os profissionais enfrentam dificuldades para “vender” essa ideia ao paciente. Uma delas é convencê-lo a romper hábitos antigos relacionados à higiene oral e principalmente motiva-lo adequadamente para atingir o objetivo. Em outras palavras, convence-lo a cuidar de si mesmo.
Na maioria das vezes o paciente resiste às mudanças alegando, entre outras coisas, falta de tempo para a “tarefa”.
Por trás disso, muitas vezes se esconde alguém ansioso, inquieto, atarefado, assoberbado, impaciente, antecipado ou qualquer outro adjetivo que explique o modo pouco detalhado e apressado na hora de escovar e passar o fio dental e cair nas armadilhas que nossa mente prepara numa verdadeira “auto-sabotagem” ao bem estar. 
Vamos aos fatos:
1º - Não existe “falta de tempo”. O que existe são prioridades. A escolha é sua. Assim, ninguém sofre.
2º - Ninguém “perde tempo”. A gente tenta até correr “contra o tempo”,  “atrás do tempo”, “ganhar tempo”, mas convenhamos, isso não é uma competição e se fosse, você sempre perderia.
3º- Fazemos diversas coisas (entre elas cuidar de nós mesmos) pensando em outra coisa, sem estarmos presentes de fato e de direito, vivenciando o momento... e isso na maioria das vezes nos remete a resultados ruins.
Durante a higiene oral quase que flagramos aqueles que andam pela casa, escova na boca, para não “perder tempo”, do banheiro para a sala, para a cozinha, de volta para o banheiro e por aí vai. E se pudéssemos ouvir a enxurrada de pensamentos durante a escovação ia ser o máximo! (“preciso passar no supermercado...”,   “minha mulher me pediu para...”, “não posso esquecer de levar...” ). Foco!
E pensar que precisamos somente de 2, no máximo 3 minutos para fazer uma higiene adequada...pouco não é?
Cuidar de nós mesmos, dedicar um momento de carinho para si mesmo, aproveitar o tempo para focarmos no ato , ter atenção e investir em você. Vale a pena?
No livro “ O Poder do Agora”, Ecktart Tole escreve: Aprenda a usar o tempo nos aspectos práticos da sua vida – podemos chamar de “tempo do relógio” –, mas retorne imediatamente para perceber o momento presente, tão logo esses assuntos práticos tenham sido resolvidos. Assim, não haverá acúmulo do “tempo psicológico”, que é a identificação com o passado e a projeção compulsiva e contínua no futuro.
 
Romper velhos e inúteis hábitos, dedicar-se e colocar atenção nas tarefas e por fim colher o fruto do bem-estar. Experimente!
 
Saúde!