quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

ALIMENTOS E HIGIENE BUCAL



                                   Após os alimentos serem triturados, mastigados e diminuídos de tamanho pelos dentes, as enzimas contidas na saliva entram em ação dando origem ao bolo alimentar e assim inicia-se  processo de digestão.

A pergunta é: existem alimentos mais favoráveis neste processo, ou ainda alimentos que ajudam a proteger nossos dentes?

Sabemos que alimentos mais fibrosos, de modo geral, além de serem recomendados do ponto de vista dietético em termos de alimentação balanceada, são úteis na conservação e proteção dos dentes, uma vez que contribuem para a limpeza dos mesmos.

Fibras e higiene bucal


As fibras conseguem assim promover a chamada autolimpeza, por assim dizer, uma vez que pelo próprio “atrito” ajudam a retirar o biofilme bucal (ou placa bacteriana) além de removerem os resíduos alimentares estimulam a produção de saliva e possuírem ação detergente.

Frutas de modo geral tais como maçãs, peras, melancia e outras, e ainda verduras e legumes in natura como salsão, erva doce, cenoura, alface, couve, rúcula, etc, além de serem fontes de vitaminas (A, B6, B12, C, D, E, K e ácido fólico), possuem baixo teor de açucar e inúmeros outros benefícios são considerados “limpadores” dos dentes, embora não substituam o uso de escova e da fita dental.

O sabor das massas e das maçãs...


    As maçãs possuem em sua composição  vitamina A, vitamina C, potássio, fósforo, magnésio, quercetina e fibras solúveis, sendo que 83% da sua constituição é composta por água e fornece apenas 57 Kcal por 100g de fruto e sua composição fibrosa lhe dá a propriedade acima citada de limpar os dentes.

Na sua composição encontramos também água, proteínas, carboidratos além das vitaminas e sais minerais e possui propriedades cicatrizante e anti-inflamatória.

Alguns estudiosos atribuem também a ela propriedades adstringentes,  sedativas, alcalinizantes e pelas fibras e química são uteis nos processos digestivos de modo geral.

A pectina, fibra encontrada com maior abundância na polpa, ajuda o organismo a eliminar metais nocivos, como o chumbo e o mercúrio. A maçã possui também quercetina, um fitoquímico encontrado naturalmente em alguns alimentos, que combate os radicais livres, tem ação antioxidante, anti-inflamatória, anti-tumoral (especialmente pulmão), é usada também como agente de emagrecimento.

 Alimentos “grudentos”


  Na contramão destas propriedades encontram-se o açúcar, o mel, refrigerantes, balas, bombons, bolachas, e demais guloseimas, deliciosas (!) porém pobres do ponto de vista nutricional e cariogênicas por natureza, pois são ótimo substrato para a proliferação de bactérias.

São os alimentos “aderentes”, de remoção mais difícil tanto dos espaços interdentais como das superfícies mastigatórias dos dentes e/ou com propriedades químicas mais nocivas, no caso dos refrigerantes como exemplo, por seu teor ácido.

Difícil resistir à tentação? OK, uma remoção adequada com uso de escova e fita dental  é sempre a melhor saída!

 

Resumindo dando dicas


  Vale a pena, portanto aumentar o consumo de alimentos saudáveis e com propriedades, tanto do ponto de vista dietético  como com características de auto limpeza a que nos referimos no seu dia a dia.

Frutas, legumes e verduras preferencialmente cruas, in natura.

- Mastigue por mais tempo – aproveite para saborear o alimento, colocando porções menores na boca e triturando adequadamente.

- Evite os “grudentos” – balas, bombons, chocolates, os industrializados, açucarados ou não (batata chips, baconzitos e outros crimes!)

- Demore ainda assim pelo menos 3 minutos para cuidar de sua higiene bucal no mínimo 3X ao dia usando uma escova macia, de boa qualidade e lustrando os dentes com a fita (fio) dental.

- Curta a Saúde à vontade e Sorria J, sempre Sorria!

Sabe o ditado o ditado inglês:  An apple a day, keeps the doctor away”,?

É válido, mas visite o dentista ainda assim a cada 6 meses